Início  >  Orçamento Participativo  >  Propostas para OP Seia  >  Loriga Vila Lusitana - Loriga

Loriga Vila Lusitana - Loriga

A presente proposta assenta na criação de um evento anual na vila de Loriga que possa ser único e diferenciador, capaz de se tornar uma referência de atração turística ao nível local, regional e nacional. Tendo em conta a localização geográfica da nossa vila, como um dos núcleos populacionais mais próximos, senão o mais próximo, do ponto mais alto da Serra da Estrela (os Montes Hermínios); também os inúmeros vestígios da época Lusitânia e Romana presentes; tal como o ambiente lendário em torno da figura de Viriato, o herói, não só da Lusitânia, mas de toda a Hispânia, pelas duras batalhas que travou com os invasores Romanos; ainda os escassos documentos que falam de Viriato e o situam nesta região; considera-se que existe um conjunto de condições com potencial para se poderem explorar, a par da geografia e da paisagem que nos distingue, seria, sem dúvida, uma mais valia, não só para Loriga mas também para todo o concelho e região. A ideia geral é criar uma marca diferenciadora do território de Loriga, através da produção e realização de um grande evento anual, que poderá crescer e tornar-se um grande polo de atração turística no âmbito do turismo histórico. “Loriga Vila Lusitana” é o nome genérico que daremos a este evento. Vai englobar uma “Feira Lusitana” e um festival de música a que demos o nome de “Lusitânia Folk”. Dentro deste contexto, acontecerão, ainda, algumas atividades de recriação histórica com origem na tradição Lusitana e na cultura Celta. A Cultura Celta/Lusitana está eivada de festividades que poderão dar lugar a um conjunto de eventos inéditos e diferenciadores. Este projeto assenta numa dessas festividades Celtas. Trata-se da celebração do LUGHNASADH, ou LAMAS, festas das colheitas no primeiro de Agosto, uma festa tipicamente agrícola, onde se agradecia pela primeira colheita do ano. Outro nome da festa era LAMAS que significava massa de LUGH, (o deus sol, responsável pela energia que permitia o desenvolvimento das plantas agora colhidas) devendo-se ao costume de se colherem os primeiros grãos e fazer um pão que era dividido por todos, invocando a divindade e repartindo-o pelas pessoas que se encontravam dentro do círculo onde se desenrolava o ritual. Aliado a estes eventos associa-se um festival de música celta, Lusitânia Folk; a exposição de uma casa típica da Lusitânia, como polo de atração turística, dando a conhecer o modo de vida dos Lusitanos; a Feira Lusitana com um conjunto de expositores com artesanato e gastronomia; entre outras atividades de animação, entre elas, o banho noturno na praia fluvial, a caminhada – rota lusitana, recriações históricas, a invocação do fogo, isto é, uma série de rituais de tradição Lusitana e de cultura Celta. Com a implementação deste projeto pretende-se, em primeiro lugar, mobilizar e envolver a comunidade loriguense em torno de um objetivo comum, criando uma força geradora de coesão, capaz de levar por diante este desafio. Valorizar os recursos endógenos da região, promovendo a gastronomia e o comércio local, é também uma das nossas pretensões. O público alvo do projeto são os turistas, a população residente na vila, no concelho, na região e no país, as instituições, os empresários, os comerciantes e artesãos locais e regionais. O local de realização será em Loriga, tendo como centralidade do evento a Avenida Augusto Luís Mendes (Carreira), mas irão também ocorrer algumas iniciativas de animação em outros locais, tais como a praia fluvial, a zona histórica, os caminhos romanos, entre outros, com caraterísticas que se podem associar à temática. Para a realização deste evento podemos avançar com três datas possíveis em 2017: 21, 22 e 23 de julho; 28, 29 e 30 de julho; 9, 10 e 11 de agosto. Como proponente do projeto pretendo contribuir para a realização do mesmo através de várias tarefas, tais como, efetuar os contatos e diligências necessárias para envolver a comunidade residente e a numerosa diáspora loriguense, nomeadamente através das três Associações de Loriguenses (ANALOR, em Sacavém, Les Amis dos Loriguenses, no Luxemburgo e Centro Loriguense de Belém, no Brasil), criando dinâmicas de proximidade e de participação ativa; participar em todo o processo da sua realização, seja no momento de preparação, de execução e finalização. Resultados esperados deste projeto: envolvimento de toda a comunidade loriguense, desde o cidadão comum, às instituições, às associações, ao comércio local e às empresas; animação e atividades com recurso às características e potencialidades da vila de Loriga e à tradição Lusitana e cultura Celta; divulgar o património histórico e cultural da vila de Loriga; divulgar os produtos tradicionais da vila de Loriga; criar uma nova atração que incentive e promova visita à vila e ao concelho; captar novos circuitos turísticos ligados ao turismo histórico e cultural.
Adriano Manuel Amaral Lopes
14-11-2016

logo rodape

Câmara Municipal de Seia
Largo Dr. António Borges Pires
6270-494 Seia
Telefone: 238 310 238
E-mail: orcamentoparticipativo@cm-seia.pt

partilhar

 
wiremaze